These New Puritans + Erica Buettner

These New Puritans + Erica Buettner

These New Puritans está longe de ser uma banda de

mosh pits,

no entanto, se alguém decidir que sim, será um

mosh pit

em super

slow motion

. Antes do concerto começar, e ainda num TMN ao Vivo à espera de encher, alguns fãs já trocavam ideias sobre os These New Puritans: “Os TNPS mudaram o ritmo das coisas, há poucas bandas a correr riscos a esta altura, e eles sim arriscaram bastante com este álbum. Estou curioso para ver como se reproduz ao vivo”. Antes da banda entrar em palco, sons de motores e de pneus a derrapar no asfalto dão o tom à experiência musical que viria a seguir. A abertura é assinada por “Spiral” com a linha de baixo inconfundível de Jack Barnett. Em palco estão também, o irmão George Barnett na bateria, Thomas Hein nos samples, teclados e etc. e o nosso orgulho português, Elisa Rodrigues na voz. (saliente-se que metade da banda para além de músicos, são também modelos, uma vida dupla deveras interessante!).

these_new_puritans-2

these_new_puritans-2

A única forma que consigo arranjar para descrever a experiência que foi ver These New Puritans ao vivo é... um misto de emoções, com as quais só conseguimos lidar com o fim do concerto. Digo isto, porque os TNPS nos dão uma experiência muito física, o Jack é muito expressivo corporalmente, e a sua voz em coro com a de Elisa dão-nos um cenário muito cinematográfico/ teatral, enaltecido pelos sopros que também acompanhavam a banda em palco. As músicas têm tal dimensão ao vivo, não só pelo facto de misturar cantos gregorianos e sons ‘medievais’ com sons mais electrónicos e até um cheirinho a fado, mas também pelo domínio dos baixos (soube mesmo bem ver um concerto sem a presença de uma guitarra em palco). A meio da set, a música mais aguardada “We Want War” renasce e magia acontece. Não só nesta música, mas quando George Barnett e Thomas Hein pegam nas baquetas ao mesmo tempo e atacam a percussão como se não houvesse amanhã, é poderoso, quebrando o que poderia ser um concerto demasiado aéreo e aborrecido.

these_new_puritans-4

these_new_puritans-4

Por serem uma banda muito

arty

, é fácil associar o som que compõem a um universo negro de crescendos que nunca sabemos onde nos vão levar, pregando-nos valentes sustos (limite do terrífico) ao mesmo tempo há algo que nos serena. A primeira parte termina com “V (island song)” uma epifania sonora, pacificada pela voz etérea de Elisa. Rapidamente dá-se o regresso da banda ao palco, com os temas “Re-Want-War” e “Orion” que nos deixou um final suspenso. Uma performance densa e hipnótica, às vezes difícil de acompanhar, mas foi sem dúvida uma experiência diferente, principalmente a meio da semana, para uma sala que estava bastante acolhedora.

O

warm up

ficou a cargo de Erica Buettner, norte americana que abraçou Lisboa como sua nova casa. Num espectáculo típico de

singer-songwritter-indie-folk, 

Beuttner deliciou os poucos que já se encontravam na sala, apenas com a sua humilde voz e guitarra acústica. Foi uma introdução tranquila e acolhedora, onde nos apresentou maioritariamente temas do seu álbum “True Love and Water”. texto e fotos de Ana Viotti

Vodafone Mexefest | 29 de Novembro

Vodafone Mexefest | 29 de Novembro

The Courteeners + Fishtails @TMN ao Vivo

The Courteeners + Fishtails @TMN ao Vivo