Vodafone Paredes de Coura'14 - dia 3

Vodafone Paredes de Coura'14 - dia 3

Wandering the town of Paredes de Coura was lovely--though let's be honest, it's really "Hills of Coura", there are so many and they're all steep!--was lovely, thirsty work that afternoon. Looking at this pretty town, with minds full of music and legs waiting for the next dance, was fun. And then, peering nosily into a car park we found this vehicular beauty… If you turned the radio as you drove you'd get a blast of real rock’n'roll.

Juro-te que quero aquele carro.. Foi um prenuncio para a noite que nos esperava. Que venha o Rock’n’Roll!

vintage car, side stage collective, paredes de coura

vintage car, side stage collective, paredes de coura

Buke & Gase Music Session

buke & gase, side stage collective, paredes de coura

buke & gase, side stage collective, paredes de coura

Arone toca Buke e o Aron Gase. Os instrumentos foram criados por eles. Pronto sabíamos isto. Não sabíamos que íamos ser encaminhados para um campo de futebol abandonado repleto de gafanhotos histéricos! Mas fomos. Fomos recebidos com muito entusiasmo e amor por parte dos Buke & Gase, que estavam a lutar com problemas técnicos (Arone até propôs partilharmos histórias engraçadas para passar o tempo, mas o ‘Alemão’, roadie, resolveu tudo!).

Ah, The German! He deserved a medal for very calmly dealing with it. The solution was classic: "have you tried turning it off and on again?" Hehehe. And then, with barely a pause, the quiet still scene, with the sun blazing down on us as we squatted in use grass right near the band, was pushed aside. Suddenly there was no grass, no sun, no field. There was just this immense sound coming from two tiny instruments and two seemingly chilled-out New Yorkers. So many time changes, so many moments when her voice seemed to be coming from three people not one.

ah e também ouvir a Arone com voz de homem foi realmente sensual! Tivemos um sneak peak do que ia ser o concerto mais logo, com direito a todas as brincadeiras pelo meio. No fim, ainda conversámos com o Aron, que nos explicou que ainda está a afinar detalhes no seu Gase e pensa até em pintá-lo. Ficamos à espera!

buke & gase, side stage collective, paredes de coura

buke & gase, side stage collective, paredes de coura

Dawes

Tivemos duas reacções imediatas ao entrar na tenda Vodafone FM com Dawes em palco: ainda há pouco tempo tínhamos passado pelo baterista na ‘subida da morte’ (a que vai do rio para a entrada do recinto, acho que toda a gente concorda) e a outra, … aquele baixo é absolutamente deslumbrante! A música que tocavam, era uma espécie de ‘indie rock agradável para começar a tarde’. Lembro-me que a bateria e o baixo estavam a fazer as maravilhas da minha vida mas o som em si não é tão memorável quanto alguns concertos que vimos e iríamos ver nesse dia.

I want that tie vest! It was also very much an example of what Dawes seem like: A band confident in their own quirkiness, happy to be them, glad you're listening to them as they perform.

dawes, side stage collective, paredes de coura

dawes, side stage collective, paredes de coura

Buke & Gase 

Yey a dupla maravilha! Depois da Music Session estávamos mesmo curiosos para saber o que ia acontecer em palco. Primeiro que tudo, sem os gafanhotos não é a mesma coisa, tanto que a energia que se sentiu na tenda foi outra.

They sounded extremely different, didn't they? The same sonic wall of power was there, with so much in the way of detail and structure from just two voices and two instruments, but it was as if they'd done their own version of Spinal Tap and turned the effects and volume up to 11. In their own indie, weird and lovely way, of course.

Concordo contigo e não sei se é a altura certa para partilhar esta história ou não mas… O meu pai ofereceu-me o álbum ‘General Dome’ o ano passado, então vê-los ao vivo foi uma experiência muito especial (a ‘nossa’ música era Houdini Crush, love you daddy!). Arone é desenrascada e divertida, mas ao contrário do que aconteceu no campo de futebol, Aron também estava comunicativo com o público e até mandou uma piada ou outra. O som deles é muito DIY devido às obras de arte que tocam (não encontras aquelas maravilhas electrónicas ali na esquina!).

At the football field I took a moment to look at Aron's guitar pedal array. It was crazy, about 16 of them crudely wired together like an old fashioned telephone exchange, with patch cables everywhere. This is where a lot of hue hirer unique sound comes from I think. The electronics for the band are definitely a work of art.

No fundo, eles os dois, sentados, conseguiram encher o palco com o som electrizante e ritmos simples (a cena que ela tem no pé chama-se toe-bourine, porque cenas… foi ela que criou também!)

buke & gase, side stage collective, paredes de coura

buke & gase, side stage collective, paredes de coura

Linda Martini

Não é a primeira vez que vimos Linda Martini e certamente não será a última!

And I oh-so-much wanted to enjoy this performance!

Eu sei, e também sei que ficámos ambos confusos com aquele começo meio atribulado (o Hélio não estava satisfeito com o que o público lhe estava a oferecer em termos de energia), mas ouvimos a melhor quote por entre o público: “Faz por isso!”. Olha, e fizeram mesmo. O público foi cantando cada vez mais alto as músicas que conheciam, fazendo mais mosh e tudo mais. A união banda-público foi de tal maneira íntima que metade da fila da frente acabou em palco com eles. Ícone da cena musical portuguesa, trouxeram mensagens de revolta e outras mais introspectivas. Foi bom, mas estava na altura de agarrar numa bebida e esperar pelos Yuck!

Yup. Waiting for Yuck was a perfect description of Linda Martini for me. I wanted to love the show, like some of the crowd was definitely doing, but the energy missed me, as if the band had lit a rocket and fired it out from the stage, but it zigzagged away from me entirely, never hitting my heart. I may have been in a minority though.

linda martini, side stage collective, paredes de coura

linda martini, side stage collective, paredes de coura

Yuck 

Embora eu tenha nascido em 1991 e não me lembre nada dos anos 90, imagino que tenham soado a algo deste género (às vezes faz-me lembrar um pouco Sonic Youth ou bandas dessa onda).

Ahem. No comment. Am I really old? Oh god…..

Não sejas parvo! Sim és super velho… Bem, a alternância entre as vozes do guitarrista Max e a baixista Mariko traz uma dinâmica muito interessante à performance, que embora tenha demorado um pouco a conquistar o público, conseguiu com todo o vigor no fim (Max atirou-se para o público em celebração e de alguma forma fez um golpe violentíssimo na canela).

They certainly won us over quite quickly. I haven't danced that hard in years!

Abanámos a cabeça e dançámos com os fãs frenéticos da fila da frente, uma experiência a repetir! (PS. adoro baixistas femininas… total girl crush)

yuck, side stage collective, paredes de coura

yuck, side stage collective, paredes de coura

Perfect Pussy 

After a meek, quiet, long piece of stage work to get the set ready for the show, something weird happened the moment the lights went down for Perfect Pussy. Something went click, almost audibly, in the audience's heads and in the soul of Meredith. Something calm got switched off and something loud, angry and burning got switched on. And then it screamed out of Meredith's lungs out of every tight guitar string and tense drum skin, singed the air as it went, and flamed its way into everyone's ears.

Festa da barulheira (e atenção, não é depreciativo de todo, se há alguém doidinha por barulho, sou eu!). Mais uma vez vivemos intensamente este concerto por entre encontrões e trocas de sorriso frenéticos entre estranhos, no moshpit mesmo em frente ao palco. Os músicod de Perfect Pussy são a almofada de suporte da vocalista Meredith Graves… Oh Meredith és crua, intensa, quase convulsiva e violenta.

So violent. The way she swung the microphone over the monitors to create an endless, ear-hurting sound artwork through the audio feedback was captivating. Her stance, her expression, her hair all crazied up... It was drama, violence, and moments of calm between the raging moments of a storm. It was like a piece of performance art set in a disused mental asylum, and we were all glad to be patients there.

perfect pussy, side stage collective, paredes de coura

perfect pussy, side stage collective, paredes de coura

Black Lips 

Sim, sim e mais sim. Sim. A sequência Yuck-Perfect Pussy-Black Lips fez tudo valer a pena, com destaque para os últimos, devido às 3000 mini-aventuras surreais que vivemos nesse concerto. Para começar o Kit fez um amigo chamado Juan, eu roubei papel higiénico da cabeça de um estranho (que graciosamente cedeu, confuso. sorry amigo, é para recordação), ajudamos pessoas a mandar as suas namoradas para o crowdsurf contra a sua vontade e etc (não vos queremos aborrecer com pormenores…).

I miss Juan, or whatever his name was :) Funny how in a bustling crowd like that, and leaping over two language barriers, you can make a friend of sorts and have fun and make jokes. The music did that. The Black Lips somehow made us all happy to be bashing into each other, throwing people over our heads, and moving our bodies in crazy ways. I don't think knees and hips are supposed to bend that way...but that night, for all of us, they did!

Bom, o importante aqui é o seguinte: os Black Lips têm uma energia contagiante, ao ponto de ter nascido um mosh monstruoso na fila da frente. Velocidade, psicadelismo, rock, punk uma pitada de pop, entusiasmo, tudo atirado para uma batedeira e voilá! Juntem balões (yey consegui um, obrigada Kit!) e papel higiénico a voar e parecia que estávamos numa house party algures nos Estados Unidos.

black lips-1

black lips-1

Cut Copy

Considerado o cabeça de cartaz do dia, Cut Copy foi, de novo, banda sonora da paparoca (temos que nos alimentar depois de tanto saltar ok?). É certo que quem lá estava para os ver aderiu à ideia de discoteca ao ar livre, mas não foi explosivo como esperava que ia ser. Ainda demos uns passinhos de dança em Lights & Music no fim, mas foi basicamente isso.

Yup. It was a sound and light show, like a bird briefly and brightly flying through the open windows of our minds, passing through our consciousness in the middle without much of a fuss, and out the window the other side. And it's dance music, so that bird should have partied in the air for a while! But it didn't. Still. They were okay.

cut copy, side stage collective, paredes de coura

cut copy, side stage collective, paredes de coura

CHEATAHS

Último concerto da noite, já estava tudo com os ânimos em altas e não houve melhor forma de terminar a noite (e infelizmente para nós, o festival). Toda a gente falou, em todos os meios de comunicação social, dos ‘animais’ que habitavam o festival (crocodilos, zebras, morcegos, etc…), pois nós tivemos oportunidade de conviver com eles neste concerto (por conviver digo, tirar fotos e saltar e gritar, realmente que nem animais!).

Those animals! Madness, but perfect. The show was like a final relief, a climax of the event, a finaly, "fuck yeah, let's dance." The Cheatahs certainly knew how to deliver a climactic performance, and that was all we needed at the end of a long day.

Terminámos então em modo shoegaze, dançámos e despedimo-nos do Paredes de Coura com alguma nostalgia mas com o coração cheiinho de boa música.

CHEATAHS, side stage collective, paredes de coura

CHEATAHS, side stage collective, paredes de coura

And then it was suddenly all over. We had to leave before the final day, and that was a powerful, sad idea--especially since people were arriving with their tents even as we were planing  our exit, and they were eagerly anticipating the shows we were going to miss.

Foi uma experiência maravilhosa e só tenho a dizer que não me queria ir embora... O Kit disse o resto perfeitamente.

Until next time, Colinhas de Coura!

paredes de coura, side stage collective

paredes de coura, side stage collective

Texto e Fotos por: Ana Viotti e Kit Eaton

Ty Segall nos 20 anos da ZDB!

Ty Segall nos 20 anos da ZDB!

Vodafone Paredes de Coura'14 - Dia 2

Vodafone Paredes de Coura'14 - Dia 2