Sequin e mais no Jameson Urban Routes, Musicbox DAY1

Sequin e mais no Jameson Urban Routes, Musicbox DAY1

Blac Koyote
Cachupa Psicadélica

Sobre a primeira noite do Jameson Urban Routes no Musicbox, há muito para dizer. Noite de entrada livre, com showcase de artistas (embora a maioria deles já nós conhecíamos e bem!). Sala cheia, boa música e claro, um ou outro passinho de dança (a sério, estamos a ficar cada vez melhores nesta cena de dançar!) Minimalista, lentamente progressivo e uma promessa de explosão que, felizmente, não se veio a concretizar: Blac Koyote cresce e decresce e não precisou de palavras para se fazer grande. É o tipo de electrónica perfeito para um espaço intimista como o Musicbox, penetrante pelo ritmo, sem taquicardias de maior. Não é música que faça dançar, mas sim para nos sentirmos a flutuar por entre as paredes de pedra, saboreando cada movimento, tom e cor. Vivemos à espera do clímax, mas também não queríamos que ele chegasse, confiámos 100% no que Blac Koyote tinha para nos dizer. Perfeitamente. [clica na imagem em baixo e vê as fotos do concerto!]Cachupa Psicadélica, por sua vez, falou. Falou ao improviso e trouxe ao público as frases mais nonsense e paradoxalmente cheias de significado que ouvi nos últimos tempos. Cabo Verde estava lá, como estava a encruzilhada de poesia, uma secção rítmica que nos põe instantaneamente um sorriso na cara e as ancas a dançar e uma intimidade com o público pouco usual (estivemos "à conversa" durante o concerto quase todo, uma doçura). Não sentimos tão boas energias naquela noite, como  as que os Cachupa Psicadélica nos transmitiram (e ainda nos rimos à gargalhada quando o vocalista nos apresentou o guitarrista como Cachupa e o percussionista como Psicadélica... Quase acreditámos!) [clica na imagem em baixo e vê as fotos do concerto!]

Depois vieram os Beautify Junkyards. Primeira e instantânea reacção (quando estavam a fazer o soundcheck) foi: ‘Olha o Cláudio' (andámos na faculdade juntos, já não o via há imenso tempo!). No momento da noite em que o palco esteve mais cheio (de pessoas, porque de boa música, foi a noite toda!), Beautify Junkyards trouxeram-nos uma vibe mística, penetrante e com sabor a psicadélico. Com uma dimensão grandiosa ao vivo, quase sempre liderada pelos dois vocalistas (digo quase, porque há trocas e baldrocas de instrumentos, que eu adoro e respeito mais que tudo!), a banda captou o público instantaneamente que ficou electrizado pelo som e pelas imagens que os acompanhavam.

Beautify Junkyards
Sequin

[clica na imagem em baixo e vê as fotos do concerto!] A nossa lantejoula (e hot new artist) favorita, Sequin, chegava ao palco já era 1 e tal da manhã. O som dreamy pop que trouxe na bagagem despertou qualquer João Pestana que nos tentava raptar e a única opção era DANÇAR!! Nós só podemos estar presentes no início do concerto (isto de viver em Cascais e depender da CP é um estilo de vida... mais limitado) mas a realidade é que a energia electrizante nos fez despegar os pézinhos do chão e sentir as vibrações que os 3 meninos (2 meninos a apoiar a Ana)nos tentavam transmitir. Certamente o Musicbox aqueceu ainda mais quando saímos, apenas posso dizer que adormeci a cantarolar a Naive.[clica na imagem em baixo e vê as fotos do concerto!]   texto de: Ana Luisa Pereira e Ana Viotti || fotos de: Ana Viotti

Glass Animals e mais no Jameson Urban Routes, Musicbox DAY3

Glass Animals e mais no Jameson Urban Routes, Musicbox DAY3

Ty Segall nos 20 anos da ZDB!

Ty Segall nos 20 anos da ZDB!